Artigos de Lúcio Packter

título - Estatística nas Doenças Mentais e Remédios.


artigo publicado na edição 43 da revista Filosofia, da Editora Escala.

Um time chamado Oliveirinha jogou três vezes contra o Avaí. Ganhou uma de 2 x 0 e perdeu duas. As três partidas aconteceram no estádio do Avaí, com capacidade para 15 mil torcedores. Em cada partida havia 3 mil torcedores. Na cidade do Oliveirinha, cidade chamada Oliveira, um matemático escreveu o seguinte:

“Oliveirinha é o campeão, os números dizem a verdade. Sempre que joga em outubro contra o Avaí o Oliveirinha vence. Sempre que vence o Avaí o Oliveirinha faz gols nos dois tempos e não toma gol. Cada vez que vence o time da capital, nosso goleiro praticamente não joga, nossas redes poderiam ser emprestadas ao sindicato de pesca. E a lotação do estádio? Toda a parte leste estava ocupada, havia torcedores que acompanharam de pé, incrédulos,  todo o jogo da consagração do Oliveirinha. Quando o Oliveirinha ganha do Avaí os percentuais são impressionantes. Note que o aproveitamento do segundo tempo em relação ao primeiro é de 100%. Se aquela bola na trave no último jogo da vitória entrasse, seria de 200%. E, por favor, meus senhores, o Oliveirinha jogou na capital, no estádio do adversário, centenas de quilômetros longe de sua calorosa torcida. Observe-se que o Avaí nunca ganhou do Oliveirinha jogando em Oliveira. E a torcida do Avaí reconheceu a grandeza do Oliveirinha, pois se somarmos os torcedores nos três jogos teremos a mesma população de Oliveira!”

Vários torcedores do Oliveirinha recortaram o artigo acima e enviaram para a FIFA exigindo que o Oliveirinha fosse declarado campeão catarinense. Um deles deu um ultimato à FIFA. O presidente do Esporte Clube Oliveirinha deu entrevista inédita ao maior jornal da cidade, o Óleo de Oliva News, emocionado, clamando por justiça. O prefeito de Oliveiras encomendou um jogo de medalhas com a inscrição “aos campeões morais da Ressacada”. Todo o ataque do time do Oliveirinha, que trabalha na Transportadora Oliva & Oliveta, ganhou folga no final de semana e o centro avante do time, Azeitona, desafiou publicamente o time do Avaí a um jogo em outubro, mês no qual o Avaí nunca ganhou do Oliveirinha, a ser jogado em Oliveira, onde o Avaí nunca ganhou do Oliveirinha. E Azeitona acrescentou: “jogo não amistoso!”.

 

 

* voltar à página principal