Artigos de Lúcio Packter

título - O alcance de algumas idéias


artigo publicado na edição 35 da revista Filosofia, da Editora Escala.

    

Semelhante a um facho de luz e seu alcance, determinadas idéias lançadas em direção a uma questão podem cair logo na calçada deixando a cerca de madeira, do outro lado da rua, na penumbra. Na prática do nosso cotidiano, é o que ocorreu com Jacob quando deslocou seus questionamentos em direção ao seu casamento e constatou-se perplexo por não conseguir pensar sobre o assunto.

O que Jacob percebeu é uma das características que se apresentam quando o pensamento destinado a um tema não o atinge, não chega até ele. Há frases que nos propiciam exemplos sobre isso como “não sei ir até lá; nada me ocorre sobre o assunto; não consigo elaborar nada a respeito; está além do meu entendimento”. Mas tais indícios somente adquirem algum significado conforme o que se passa na historicidade e na vida da pessoa. Do contrário, podem ser apenas frases soltas, regionalismos, expressões coloquiais, elementos de retórica.

Expandir a trajetória do pensamento em direção ao objeto ao qual inicialmente se destinava não é a melhor política existencial em muitos casos. Há conceitos que não se aplicam ao objeto ao qual pretendem alcançar ou há uma inadequação. Além disso, o limite que anuncia as demarcações entre o pensamento e o objeto podem fazer parte de uma arquitetura do pensamento necessária, não contingente. Nem toda porta fechada deve necessariamente ser aberta porque está fechada, pois pode existir um horário, condições de abertura e outros itens a considerar.

No caso de Jacob, não conseguir refletir sobre questões ligadas ao casamento era um elemento crucial para ele manter a interseção com a mulher. Uma coisa estava diretamente relacionada a outra em Jacob. Mas sua mulher também ignorava o fato, tanto que colocava em risco a interseção com o marido a partir de questões sobre o casamento que promovia toda a sorte de efeitos contraproducentes.

 

 

 

www.filosofiaclinica.com.br