Artigos de Lúcio Packter

título - Como entortar colheres com o poder da mente


artigo publicado no Jornal da Manhã

1. É bastante comum que as colheres entortem sozinhas. Usadas na mesa, como instrumento de jardinagem, como ferramentas, como decoração, acabam entortando. Esquecer de entortar colher é como muitas entortam.

2. Quando a parafuseta do moedor do carro espreguiçar será necessário uma colher torta para consertar. O mecânico entortará uma colher.

3. Concentração. Em seguida, um olhar incisivo sobre a colher. Imaginemos que ela está realmente encurvando para um dos lados. Depois basta atirá-la no meio da rua que um carro vai passar e a dobrará ao meio.

4. Existem os entortadores de colheres? Basta colocar um anúncio no Jornal e aparecerá um. Se pagarmos bem, faltarão colheres.

5. Divulgue-se que existe um entortador de colheres: você. Sempre aparecerá alguém que você nunca viu na vida, mas que viu você entortar colheres lá na enseada de Guarujá, terra na qual você aliás nunca foi.

6. Existe uma mágica que funciona assim: jogamos 10 colheres para cima. As que caírem ficarão levemente tortas. Joguemos bem alto. É necessário que a colher mostre boa vontade, o que acontece se ela for de má qualidade.

7. Procuremos no jogo de talheres. É raro não aparecer uma colherzinha torta que alguém usou para abrir uma lata de sardinha. Por isso, a recomendação de ter latas de sardinha no armário.

 

          

* voltar à página principal

voltar para www.filosofiaclinica.com.br